26
jun

Morre George Solitário, última tartaruga da subespécie

George Solitário, última tartaruga sobrevivente da subespécie Chelonoidis abingdoni, morreu nesta segunda-feira, dia 24 de junho, no Parque Nacional de Galápagos, onde vivia desde 1972.

george

George pertencia à ilha de Pinta, a mais setentrional de Galápagos e se tornou um ícone da preservação ambiental desde quando fora resgatado, em 1971, por biólogos que tentavam erradicar as cabras selvagens introduzidas pelo homem na região e responsáveis por levar as tartarugas gigantes da ilha à beira da extinção.

A tartaruga gigante vivia com fêmeas de outra subespécie e, desde 1993, foram feitas tentativas de reprodução no cativeiro. Embora o acasalamento tenha ocorrido duas vezes, os ovos gerados não eram férteis.

As tartarugas de Galápagos ajudaram Charles Darwin a formular a teoria da evolução e podem viver até 200 anos.

Acreditava-se que George Solitário tinha cerca de 100 anos de idade e as causas da sua morte ainda são desconhecidas.

 

 

 

Share on FacebookEmail this to someoneShare on Google+Pin on Pinterest
Comentários ( 0 )